Em campanha pela reeleição, Rodrigo Garcia vai à Presidente Prudente e encontra mobilização da Apampesp pelo fim do confisco

A presidente da Apampesp, professora Walneide Romano, a diretora regional de Presidente Prudente, professora Marinez Vian Bisacchi, a diretora regional de Assis, professora Cleny de Lourdes Sant’Ana Dias, além de associadas das regionais de Presidente Prudente e de Assis, realizaram uma manifestação pelo fim do confisco previdenciário, nesta quinta-feira, dia 8 de setembro, no Centro de Presidente Prudente.

A mobilização ocorreu durante a caminhada do governador e candidato à reeleição, Rodrigo Garcia, em campanha pela região central da cidade. Apesar do forte aparato de segurança, que impedia a aproximação da maioria das pessoas, a Apampesp conseguiu entregar em mãos ao Governador um ofício relatando a situação desoladora que vivem professores aposentados e pensionistas no Estado de São Paulo e reforçando os pedidos anteriores pela suspensão do Decreto 65.021/20, que instituiu o confisco previdenciário.

As professoras também cobraram mais recursos para o Iamspe, que sofre com o atendimento deficitário em grande parte da região. Como resposta, o Governador preferiu não assumir qualquer tipo de compromisso e disse apenas que irá ler com o atenção o documento entregue pela Apampesp.

5 Comentários para “Em campanha pela reeleição, Rodrigo Garcia vai à Presidente Prudente e encontra mobilização da Apampesp pelo fim do confisco”

  1. Parabéns a todos estes Mestres e Mestras que integram o grupo que têm a coragem de ali, cara a cara, reivindicar o justo FIM DO CONFISCO no salário de todos nós! Parabéns APAMPESP!!! “O governador preferiu não assumir qualquer tipo de compromisso” com os Professores mas sim com Dória, o pior (des)governo que o Estado de São Paulo já teve! Nossa resposta virá nas urnas, certamente contra: confisco na criação da “colaboração previdenciária” nos salários dos funcionários públicos paulistas que ganham + de 1 salário mínimo da Previdência Nacional, crueldade que o próprio INSS não fez para nenhum de seus aposentados; tentativa de diminuir o nº de UFESPS no pagamento de ações judiciais, no que foi barrado pelo CNJ; extinção de direitos à gratuidade dos idosos (60 a 65 anos) no transporte público, extinção de direitos no Magistério público ativo do Estado de São Paulo; redução de 2 para 1 ano na retenção de valores a receber em prêmios da NFP e outras tantas maldades tiranas e impostas goela abaixo, atitudes jamais sofridas pelo funcionalismo do Estado de São Paulo por nenhum outro governo!

  2. Agradeço o empenho dos colegas dessa região do nosso Estado . Desejamos q tão precioso trabalho seja”resolvido”pelos nossos governantes.

    1. Parabéns e Obrigado pelo desempenho de todos que estão trabalhando em prol de nos professores!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *