Pressão dos servidores surte efeito e votação do PL 529/2020 é adiada; Regionais seguem mobilizadas em todo o Estado

Prevista para ocorrer na noite da última quarta-feira, dia 30 de setembro, na Assembleia Legislativa, a votação do PL 529/2020 não ocorreu por falta de quórum. O adiamento da votação para a próxima semana representa uma vitória parcial dos servidores públicos, mobilizados em todo o Estado.

Com a Apampesp não é diferente. Diretoras e Representantes Regionais da Entidade estão percorrendo gabinetes e escritórios políticos de prefeitos e de deputados estaduais pelo interior do Estado. Com os prefeitos e candidatos, o objetivo é pedir que intercedam em favor do fortalecimento do Iamspe na região e para que atuem junto aos colegas partido contra o PL 529/2020, de autoria do governador João Doria.

Já com os deputados estaduais, as professoras pedem o voto pela retirada de pauta do projeto. As professoras também estão entregando em mãos um ofício das Entidades do Magistério em que se posicionam contrariamente ao PL 529/2020. O texto aumenta a contribuição dos servidores para o Iamspe. Além de majorar as alíquotas, o PL penaliza os aposentados ao estabelecer um pagamento ainda maior por conta da idade.

Araçatuba

As professoras Carmem Lúcia Benites Ramos, diretora regional, Maria Emília Alves Franco, vice-diretora, e a associada Ana Regina Hernandes, foram recebidas pelo prefeito de Araçatuba, Dilador Borges, em seu gabinete, no último dia 29. Elas evidenciaram o quanto o PL 529 prejudicará os servidores públicos.

O prefeito declarou estar a par do projeto, reconheceu a importância para a população dos órgãos que poderão ser extintos, como a SUCEN e o CDHU e deixou claro que “não estamos sozinhos nessa luta”. Ele também se comprometeu a encaminhar o ofício aos deputados estaduais com quem tem contato, entre eles, Frederico D’Avila e Mauro Bragato.

Na Câmara Municipal de Araçatuba, as professoras conversaram com diretor geral da Casa, Antônio Lourenço. A Apampesp evidenciou a importância de chegar na Assembleia Legislativa uma manifestação daquela Câmara contrária ao projeto de lei, deixando claro o desrespeito com os direitos dos trabalhadores.

Ribeirão Preto

Nesta quarta-feira, dia 30 de setembro, a representante de Pitangueiras, professora Neuza Rodrigues de Amorim Pascon, e as associadas Silvia Sueli K. Codognato, Maria José Dias, Luis Carlos Toso, Vanderly M. Muniz, Marta Ap. Ferrari Silva, Luzia K. Yoshinaga Takiuti e Santina Ap. Gabriel Fontes, se reuniram com o prefeito Marco Aurélio Soriano e com o vereador Gustavo de Felício para entregar o ofício da Apampesp contra o PL 529/2020.

No mesmo dia, a professora Clara Vilas Boas Bruno, representante de Santa Rosa de Viterbo, acompanhada das professoras Maria José Vilas Boas Tavares e Maria Aparecida Barbosa Titarelli foram recebidas pelo prefeito Luis Fernando Gasperini. Ele assinou o ofício junto a todas as professoras e, de imediato, solicitou que a secretária fizesse os ofícios de encaminhamento para cerca de 30 deputados estaduais com quem tem bastante contato, por estar em sua terceira gestão como prefeito.

Santos

As professoras Edna Lazzarini e Sandra Frazon participaram da sessão da Câmara Municipal do Guarujá, no último dia 29 de setembro, que aprovou uma moção contrária ao PL 529/2020. A solicitação partiu da Apampesp e contou com o apoio do vereador Raphael Vitiello.

Lins

A diretora regional Zilda Belinelo, acompanhada de membros da Diretoria, teve um encontro nesta quarta-feira, dia 30 de setembro, na cidade de Lins, com o vereador e candidato à reeleição Macalé – Reginaldo Martins Marques –, em busca de apoio contra o PL529/2020. Ao receber o ofício, Macalé manifestou seu apoio e se propôs a entregar o documento ao deputado estadual Fernando Cury. Vale destacar que na tentativa de votação realizada na noite de quarta-feira, o deputado Fernando Cury declarou voto a favor do projeto e contra os servidores.

3 Comentários para “Pressão dos servidores surte efeito e votação do PL 529/2020 é adiada; Regionais seguem mobilizadas em todo o Estado”

  1. Esse Doria é uma VERGONHA NACIONAL E MUNDIAL. VAMOS À LUTA. CONTEM COMIGO. PARABÉNS PARA A APAMPESP, TENHO ORGULHO DE FAZER PARTE DO QUADRO ASSOCIATIVO.

  2. Lamentável essa iniciativa de João Dória, penalizando pequenos servidores como professores que recebem um salário aviltante. .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *