Deputados ignoram apelo dos servidores públicos aposentados e aprovam PL 529/2020. Saiba quem votou a favor do projeto que penaliza os aposentados

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou, na madrugada desta quarta-feira, dia 14 de outubro, o projeto de lei 529/2020. Sob a justificativa de ajuste fiscal, sem apresentar cálculos que apontem a necessidade, sem audiência pública e sem debate nas comissões, o Governo do Estado deverá extinguir órgãos importantes e aumentar a contribuição dos servidores para o Iamspe. Além de majorar as alíquotas, o PL penaliza os aposentados ao estabelecer um pagamento ainda maior por conta da idade.

Desde a apresentação do projeto, no último dia 13 de agosto, a Apampesp passou a trabalhar intensivamente contra a aprovação do texto. Foram três as frentes de luta da Entidade. Através da Frente Paulista do Serviço Público, participamos com mobilizações na Alesp e principalmente através das redes sociais. Em parceria com as Entidades do Magistério (Afuse, Apase, CPP e Udemo), elaboramos um ofício conjunto destinado aos deputados estaduais.

O trabalho mais aguerrido se deu de forma coletiva, envolvendo Diretoria Executiva da Apampesp e Sedes e Escritórios Regionais. A Associação se reuniu com dezenas de deputados estaduais, entregou em mãos o ofício em que se posiciona contrariamente ao PL 529/2020 e pediu a retirada de pauta do projeto. As professoras também percorreram gabinetes e escritórios políticos de prefeitos, de vereadores e de candidatos pelo interior do Estado. Com eles, o objetivo foi pedir que intercedam em favor do fortalecimento do Iamspe na região e para que atuem junto aos colegas de partido contra o PL 529/2020.

Nada disso sensibilizou os deputados estaduais que desferiram um novo ataque contra os serviços e contra os servidores públicos, incluindo os aposentados. O substitutivo apresentado pelo relator especial Alex de Madureira (PSD) recebeu 48 votos favoráveis e 37 contrários. O processo de votação não estará concluído até que os demais destaques do roteiro sejam apreciados.

O aumento da alíquota de contribuição para o Iamspe foi aprovado e irá variar de acordo com a idade e outros fatores de risco. É a aplicação da lógica perversa dos planos de saúde: quanto mais você precisa, mais você paga.

Com a aprovação, poderão ser salvos da extinção a FURP, o Oncocentro, o ITESP e o IMESC. As universidades e a FAPESP também estarão livres do confisco das verbas. Porém ficou aprovada a extinção ou privatização dos seguintes órgãos públicos: Parque Zoológico, Instituto Florestal, CDHU, EMTU, SUCEN e DAESP. Todos eles são essenciais para a preservação de direitos básicos da população, como moradia, saúde, transporte e meio ambiente.

O texto ainda abriu a possibilidade de aumento do imposto de produtos sobre os quais hoje incide um percentual menor do ICMS. Esses produtos são remédios e alimentos da cesta básica, em plena pandemia. O PL 529 também retirou a isenção de imposto a veículos menos poluentes, ou seja, uma das poucas políticas públicas do Estado para combater o aquecimento global foi excluída.

Clique AQUI para ver o relatório completo da votação em PDF ou abaixo como imagem. Os que votaram SIM são a favor do Governador e contrários aos aposentados, aos serviços e aos servidores públicos.

15 Comentários para “Deputados ignoram apelo dos servidores públicos aposentados e aprovam PL 529/2020. Saiba quem votou a favor do projeto que penaliza os aposentados”

  1. Como tem a casa dos artistas, temos que fundar a casa do professor, asilo para ficarmos até morrer

      1. Eu também!
        Coitados dos professores!
        Ganham uma miséria para formar esses deputados que não valorizam quem os ensinou.
        Na maior parte das vezes eles ganham simplesmente umas 50 x mais que esses coitados que tanto se esforçaram para que seus alunos aprendessem o be a bá! Simplesnente dolorido! Meu repúdio e desprezo a essa classe!

        1. Ganham salários exorbitantes e sem dó nem piedade tiram o pouco que recebemos. Revoltada

  2. O atendimento pelo IANSPE na região do Alto Tietê deixa muito a desejar. Muitas vezes não tem especialistas ou serviços disponíveis. Esse governo não tem mais de onde tirar dos trabalhadores e/ou aposentados. Pq não tiram dos juízes e parlamentares? Muito triste essa situação e ainda tem quem fique usando a religião e em nome de Deus fazendo essas atrocidades. Será qque Deus quer isso?

  3. O que esse governo está fazendo com nos aposentados e brincadeira temos que nos mobilizar não podemos mais ficarmos parados esperando que aconteça mais coisas contra nós. Vamos a luta

  4. Nos ambulatórios do interior são poucos médicos. Maioria quase aposentando, mal olham na sua cara, não tem quase nenhum serviço. Exames mais complexos tem que ser feito pelo SUS. Não tem o menor sentido pagar pelo que não consegue usar.

  5. Só a consulta é por conta do IAMSPE os exames são todos pagos aqui em São Vicente,desse jeito vou sair do IAMSP!

  6. Na cidade de Jales-SP são poucas as especialidades médicas associadas ao IAMSPE, temos q nos deslocar 150 km se quisermos um atendimento que atenda as nossas necessidades. Aí temos q engolir esse aumento sem reclamar, pagar por um convênio q não atende a todas as nossas necessidades é um absurdo.

  7. hoje recebi meu holerite,
    verdadeiro assalto ao meu salário feito pelo governador de são paulo.
    Socorro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1111111

  8. Agora os deputados alegam “voto culposo”, sem a intenção de votar! Em contrapartida estão nos chamando de idiotas de forma dolosa!
    #ForaDoria
    #deputadospaulistas
    Política imunda.
    Política Nojenta. Até quando?????

  9. Agora o deficiente de se encontra com sequela grave e profunda e não tem a mínima condição de dirigir e necessita do veículo como vai ficar?

Deixe uma resposta para Sandra Regina Girao Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *