Atendimento Presencial Suspenso

NA SEDE CENTRAL E UNIDADES REGIONAIS DA APAMPESP


ATENDIMENTO TELEFÔNICO CENTRALIZADO
das 11h às 15h TELEFONE (11)32556269


O QUE É O NOVO CORONAVÍRUS?

Coronavírus é o nome de uma grande família de vírus que tem uma estrutura em formato de coroa, conhecida desde 1960. Eles causam infecções respiratórias e já provocaram outras doenças, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers). A doença causada pelo novo coronavírus recebeu o nome de Covid-19. Ela foi descoberta no final de dezembro de 2019, na China. A primeira morte foi registrada em 9 de janeiro.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS SINTOMAS?

Os principais sintomas conhecidos até o momento são: febre, tosse e dificuldade para respirar. Outros possíveis sintomas são: dores no corpo, congestionamento nasal, inflamação na garganta e diarreia. Já os sintomas em casos mais graves são: síndrome respiratória aguda e insuficiência renal. Pacientes que já tenham outras doenças, principalmente cardiovasculares, têm mais probabilidade de ter a versão mais crítica da Covid-19.

QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS FORMAS DE TRANSMISSÃO?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer:

  • pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse e catarro;
  • contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
  • contato com objetos ou superfícies contaminadas (celulares, maçanetas, corrimão, botões, teclas, apoios de transportes públicos) seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

COMO SE PREVENIR?

  • 01. Lave as mãos frequentemente com água e sabonete ou sabão por, pelo menos 20 segundos, esfregando também a parte interna das unhas e os punhos. Se não houver água e sabonete, use álcool em gel a 70%.
  • 02. Evite tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • 03. Evite contato próximo com pessoas doentes.
  • 04. Fique em casa. Evite qualquer tipo de aglomeração.
  • 05. Proteja a boca e nariz com um lenço de papel (descarte logo após o uso) ou com o braço (e nunca com as mãos) ao tossir ou espirrar.
  • 06. Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com frequência.
  • 07. Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos e outros utensílios.
  • 08. Mantenha distância mínima de 1 metro de outras pessoas. Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que se mantenha uma distância de 2 metros.
  • 09. Evite cumprimentar com aperto de mãos, abraço ou beijo no rosto.

QUAIS PRODUTOS DE LIMPEZA MATAM O CORONA VÍRUS?

Produtos de limpeza desinfetantes de fácil acesso, como álcool 70%, água sanitária e até com a combinação de água e sabão. Por isso, é de grande importância e eficácia que se tome como hábito lavar constantemente as mãos e o pulso, com água e sabão, ou com álcool em gel. O álcool e a água sanitária podem ser utilizados também para a limpeza de superfícies.

HÁ TRATAMENTO?

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano, mas há indicação de repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo: uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos); uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garganta e tosse.

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

QUAL O PERFIL DAS VITIMAS?

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a maioria dos mortos (cerca de 80%) tinha mais de 60 anos e outras doenças como diabetes e/ou hipertensão, além de problemas cardiovasculares ou respiratórios.

POR QUE OS IDOSOS SÃO MAIS AFETADOS?

Por uma série de fatores. Entre eles:

  • o sistema imunológico dos idosos costuma ser deficiente por causa da idade;
  • mesmo as vacinas tomadas na juventude já não são tão eficazes, portanto, há menos anticorpos no organismo;
  • os pulmões e mucosas tornam-se mais frágeis e vulneráveis a doenças virais;
  • o idoso costuma engasgar e aspirar mais, inclusive levando mais a mão à boca, aumentando o risco de contágio;
  • ele também vai a hospitais com mais frequência, ficando mais exposto a micro-organismos.

HÁ VACINA CONTRA O CORONA VÍRUS?

Ainda não, mas vários países, como Rússia, China e Estados Unidos, já pesquisam uma vacina. A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), braço da OMS na América Latina, informou no último dia 5 de março que uma nova vacina poderia ficar pronta dentro de 12 a 18 meses – em uma expectativa otimista. Enquanto isso, um medicamento para atenuar os sintomas deve ser desenvolvido em menos tempo.