Em palestra, presidente da Apampesp aborda impactos das políticas educacionais para os aposentados

O XXXIII Encontro Estadual Apase e I Encontro Conjunto Apase-Apampesp, que acontece até o próximo dia 8, no Vacance Hotel, em Águas de Lindóia, contou com um momento importante e elucidativo na tarde desta quarta-feira, dia 6 de novembro. Durante a mesa de Comunicações, a presidente da Apampesp, professora Walneide Romano, apresentou uma palestra com o tema “Impactos das políticas educacionais do Estado de São Paulo para os professores aposentados”.

Na ocasião, ela traçou um apanhado que começou na década de 80, com o então governador Franco Montoro, a quem classificou como o último chefe de Executivo a valorizar o Magistério, passando por Orestes Quércia, que deu início a política discriminatória de gratificações que desencadeou o surgimento da Apampesp. Em seguida, Mário Covas, autor da discrepante Lei Complementar 836/97, e os Governadores Geraldo Alckmin, José Serra e, mais recentemente, João Dória.

Em comum, todos eles implementaram políticas excludentes que prejudicaram e achataram ainda mais os já parcos salários dos professores aposentados do Estado. A presidente da Apampesp também criticou o poder Legislativo do Estado, eleito para defender os interesses da população, mas que nas últimas décadas tem adotado uma postura de submissão e subserviência em relação aos Governadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *