Em audiência com Secretário da Educação, Apampesp cobra reajuste paritário para todos os aposentados

A Apampesp foi recebida em audiência na tarde desta segunda-feira, dia 16 de julho, pelo Secretário de Estado da Educação, João Cury Neto. O encontro ocorreu na Casa Caetano de Campos, sede da Secretaria de Educação. A nossa Entidade esteve representada pelas professoras Lucia Cotomacci (1ª vice-presidente da Apampesp), Rose Marie Bisaglia (2ª vice), Terezinha Maria Emiliano (representante regional de Botucatu, cidade que é a base política do Secretário) e Neusa Salete Emiliano Rubio (secretária do escritório de Botucatu).

O objetivo da reunião foi cobrar do Secretário uma resposta a um ofício protocolado pela Apampesp em maio deste ano, em que a Associação pede a correção com urgência da Escala de Vencimentos alterada pela Lei Complementar nº 1317/2018. Pelo texto, sancionado pelo então Governador Geraldo Alckmin, os profissionais aposentados da educação (cargos extintos) de Assistente de Diretor (hoje Vice-Diretor), Coordenador Pedagógico (hoje Professor Coordenador) e Orientador Educacional (hoje Professor Mediador) receberam 3,5% (três e meio por cento) de reajuste salarial a partir de 01/02/2018, sendo que os demais receberam os 7% (sete por cento). Foram injustiçados por conta de uma nova nomenclatura dada a esses cargos.

A professora Lucia Cotomacci lembrou ao Secretário da Educação que, mais uma vez, o princípio de paridade, assegurado pela Constituição Federal de 1988, não está sendo cumprido, e a Apampesp reivindica a correção do reajuste salarial a esses profissionais discriminados.

Enquanto representante da pasta no âmbito do Poder Executivo, o Secretário João Cury Neto demonstrou concordar com o pedido da nossa Entidade por não ver “sentido em ter deixado estes professores de fora do reajuste integral” e se comprometeu a fazer um levantamento de quantos são os professores aposentados nesta situação e qual o impacto orçamentário desta reivindicação para, em seguida, levar a questão para a Secretaria de Planejamento.

De qualquer forma, o Secretário alertou que, caso a reivindicação passe pela Secretaria de Planejamento, o Governador Márcio França deverá enviar, após as eleições, um projeto de lei para a Assembleia Legislativa a fim de sanar esta questão o quanto antes, inclusive com a possibilidade de pagamento retroativo.

João Cury Neto também assumiu o compromisso de dar um posicionamento para a Apampesp o mais breve possível. A Apampesp seguirá na luta e, tão logo tenhamos novidades sobre o tema, publicaremos em nossos veículos de comunicação (site, boletim informativo, jornal e redes sociais).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *